Luke Short


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Seção 1: Qualquer pessoa ou pessoas que mantiverem ou mantiverem nesta cidade um bordel, casa obscena, casa de má fama ou de cessão, serão multados em uma quantia não inferior a dez nem superior a cem dólares, mediante convicção.

Seção 2: Qualquer pessoa, seja homem ou mulher, sendo um recluso ou residente de qualquer bordel, casa obscena ou de má fama nesta cidade, será, ao ser condenada, multada em uma quantia não inferior a cinco nem superior a cinqüenta dólares .

Seção 3: Qualquer pessoa ou pessoas definidas nas seções um e dois deste decreto encontradas nas ruas ou em qualquer lugar público dentro dos limites corporativos da cidade de Dodge City, com a finalidade de operar ou anunciar sua vocação ou negócio conforme definido nas seções um e dois desta portaria, após a sua convicção será multado no valor não inferior a cinco nem superior a cinqüenta dólares.

Seção 4: A reputação geral de qualquer uma das casas mencionadas nas seções anteriores, ou de seus internos e residentes, será evidência prima facie do caráter de tais casas ou pessoas.

Durante todo o dia, grupos armados de oficiais, tanto da cidade quanto do condado, podiam ser vistos pelos menos inquisitivos, e o olhar muito determinado de seus semblantes indicava aos mais confidentes que eles falavam sério, e eram negócios. A fim de mostrar por que essa posição determinada estava sendo feita pelas autoridades, devemos voltar à aprovação de diversos decretos pelo novo conselho da cidade, para os quais alguma exceção foi feita por aqueles que pareciam pressionar mais fortemente os mesmos. sendo "um decreto para a supressão do vício e da imoralidade dentro da cidade de Dodge" e outro "para definir e punir a vagabundagem", aprovado em 23 de abril de 1883. Não era o decreto em si que era questionável para aqueles que foi calculado para alcançar, mas o parcial maneira de sua aplicação como eles pensam, o que causou o problema.

No sábado à noite, a primeira prisão foi feita de acordo com as novas ordenanças, a mesma de três mulheres no salão do longo ramo. Isso foi feito pacificamente e sem qualquer resistência, tanto quanto somos capazes de aprender. No entanto, mais tarde naquela noite, Luke Short e L. C. Hartman se encontraram na rua e se cumprimentaram trocando tiros, felizmente ninguém se feriu. Hartman, ao que parece, foi um especial que ajudou a fazer as prisões. Short era um dos sócios do salão de onde essas mulheres foram tiradas. Os proprietários alegaram que houve parcialidade na prisão de mulheres em suas casas quando duas foram autorizadas a permanecer no salão de AB Webster, uma no Heinz & Kramer, duas no Nelson Gary e um rebanho inteiro no salão de dança Bond & Nixon , e se isso for verdade, seria muito natural que pensassem assim e expressassem seus sentimentos. Sem dúvida, eles falaram palavras desagradáveis ​​ao governo de nossa cidade, que podem ter feito com que eles se erguessem em sua majestade e causassem a prisão de Luke Short, Thomas Lane, donos de salões e meia dúzia de outros conhecidos pelo nome profissional de jogadores, ontem. Todos foram empurrados para a cidade bastile sem qualquer resistência de sua parte, e foram autorizados a definhar lá até a chegada de seus

a escolha dos trens, tanto a leste como a oeste, vinha junto, quando eram convidados a fazer a passagem sem qualquer cerimônia ou explicação adicional. As mulheres que foram agredidas no sábado foram todas trazidas perante sua honra, Bobby Bums, e ele impôs uma pesada multa a cada uma delas por desrespeito à lei.

Assim, o vulcão irrompeu em toda a sua fúria e espalhou terror nos corações dos habitantes que o cercam e faz com que se reflita se será ou não seguido por um ciclone de St. John e uma varredura afasta em seu séquito o dispensador de espíritos ardentes, e assim nos dá outra evidência do elemento moral e temperança de nossos cidadãos e mostra que os justos devem e prevalecerão na cidade de Dodge.

A cidade está sob intensa comoção há vários dias, em decorrência do decreto-lei em relação à "Supressão do jogo e da prostituição". No sábado à noite, uma força policial adicional foi acionada e o trabalho de fiscalização foi iniciado. Três prostitutas supostamente empregadas no salão da Harris & Short, como "cantoras", mas empregadas evidentemente para fugir da ordenança em relação à prostituição, foram presas e colocadas na prisão. Esta ação gerou um sentimento amargo, e o City Clerk Hartman, que estava na força policial, foi posteriormente encontrado por Luke Short, e sua tentativa de assassinato. Short disparou dois tiros em Hartman, o último respondendo com um tiro, nenhum dos tiros fazendo efeito. Short foi preso e colocado sob fiança de US $ 2.000. O prefeito Deger, sabendo que havia se formado uma conspiração, que tinha por objeto a resistência armada à aplicação da lei e o conseqüente assassinato de alguns de nossos melhores cidadãos, organizou uma força policial no domingo, e na segunda-feira o plano foi executado . Luke Short foi o primeiro preso e colocado na calabouça. Posteriormente, cinco outros foram presos, como segue: W. H. Bennett, um ex-desesperado do Novo México. Dr. Niel, um jogador, Johnson Gallagher, um jogador, e L. A. Hyatt, um jogador. Esses homens, Hyatt, retidos por alguns dias, tiveram a "escolha dos trens" e, na terça-feira, sob as ordens do prefeito Deger, foram mandados para fora da cidade. Short, Lane e Gallagher foram para o leste, Bennett foi para o oeste e Niel foi para o sul.

Como precaução, cerca de 150 cidadãos estavam de guarda na noite de segunda-feira, e uma grande força policial ainda está em serviço noite e dia. O prefeito Deger, a força policial e os cidadãos de Dodge City estão determinados a que o elemento sem lei não prospere nesta cidade. Nenhuma medida intermediária será usada na supressão da ilegalidade ou da rebelião. O prefeito Deger é um oficial decidido, destemido e obstinado. Todos os cidadãos bons e cumpridores da lei estão ao seu lado nesta difícil emergência.

Deve ser entendido que nenhuma tolice será permitida na condução dos assuntos da cidade. Que o povo exerça suas atividades pacificamente. E os malfeitores devem suportar as consequências de sua conduta ilegal.

A situação aqui na cidade não mudou, exceto no que diz respeito à opinião pública, que está mudando gradativamente, mas constantemente, a seu favor. Todos os seus amigos estão trabalhando com uma determinação que fatalmente vencerá. É claro que todo movimento deve ser feito com o maior cuidado e cautela, e como muitos são tímidos demais para se expressar, será necessário tempo, naturalmente, antes que a organização que se intitula "os Vigilantes" se convença de que deve ceder ao público opinião. E eles são belos reformadores, esses vigilantes, sob a liderança de seu capitão, Tom Nixon, do famoso Dance Hall. Mas não importa o quão lento, você pode ter certeza de que esse momento certamente chegará. À medida que o calor da paixão diminui e os homens começam a olhar para o passado com mais calma, eles não podem deixar de ver que um grande erro foi cometido e muitos são francos o suficiente para admitir esse fato. Homens de boa posição nesta comunidade, contra os quais nada pode ser dito, mas que têm pouco interesse na gestão dos assuntos públicos, sentem que não estão seguros no gozo de sua vida e propriedade em um lugar onde tais ultrajes podem ser cometidos sem a interferência das autoridades, e ficam mais alarmados quando começam a perceber o fato de que os ultrajes aqui foram cometidos não só sem interferência, mas sob a orientação da Prefeitura, cujo dever deveria ser proteger até mesmo os responsáveis ​​pelo cometimento de um crime contra a violência.

Pouco antes da última eleição municipal, o prefeito era um homem chamado Webster, proprietário de um centro de mergulho, metade saloon e a outra metade casa de jogos e salão de variedades. Ele era um representante do elemento mais duro da fraternidade esportiva. O chefe da outra facção era W. Harris, da Harris & Short, proprietários do salão Long Branch. Harris representava o elemento mais silencioso e confiável e havia um sentimento amargo entre os dois.

Na última eleição, Harris foi derrotado na corrida para prefeito por um Deger, o candidato de Webster, e desde então foi reconhecido que era apenas uma questão de tempo até que todos os simpatizantes de Harris fossem expulsos da cidade. Assim, Dodge está à beira de problemas há muito tempo. Cerca de dez dias atrás, ele chegou. O Sr. Short, que é parceiro de Harris e policial, teve um tiroteio. Nenhum dos dois ficou ferido e as evidências mostraram que Short foi criado primeiro. Mesmo assim, ele foi colocado sob cadeias e no dia seguinte jogado na prisão. O marechal de Dodge, que fez a prisão, é Jack Bridges, um personagem bem conhecido, que antes morou aqui e viajou principalmente após ter "matado seu homem".

Pouco tempo depois, cinco jogadores foram presos e também encarcerados. Naquela noite, um comitê de vigilância foi formado com Tom Nixon, o proprietário de um dos salões de dança mais difíceis que já existiram no oeste, à frente. Essa multidão dirigiu-se para a prisão e notificou os prisioneiros de que deveriam deixar a cidade na manhã seguinte e que teriam a opção de escolher os trens que iam para o leste ou oeste. Nesse ínterim, os vigilantes tomaram posse da cidade.

O correspondente do Chicago Times e outros importantes jornais foram avisados ​​de que não deveriam ser autorizados a enviar telegramas referindo-se à situação e um corpo de homens armados vigiava a chegada de cada trem para verificar se não havia interferência. Um advogado de Lamed, enviado por um dos prisioneiros, foi recebido por um vigilante que apontou uma espingarda para sua cabeça e lhe disse para não parar. Ele faleceu. Na manhã seguinte, os cinco jogadores foram colocados em um trem para o oeste e Short partiu para Kansas City, onde está no momento.

O problema ainda não diminuiu. O local está praticamente nas mãos dos "vigilantes" e a situação é mais grave pelo fato de o prefeito estar agindo com eles e foi ele quem avisou os presos que devem ir. Os trens ainda são vigiados e homens armados guardam a cidade, enquanto uma lista de outros que serão expulsos foi preparada. Todas as fontes de informações confiáveis ​​indicam que Dodge está agora nas mãos de desesperados e que, no caso da expulsão de Short e dos outros, as vidas e propriedades dos cidadãos não estão de forma alguma seguras. Por esta razão, a lei marcial está sendo solicitada. Que haverá problemas de caráter muito sério ali, é antecipado.

Seu telegrama para mim do dia 11 está próximo. Fico feliz em saber que você é capaz de preservar a paz de Dodge City e de seu condado. Os relatos de como as coisas têm acontecido lá são simplesmente monstruosos, e isso exige que a desgraça que está sendo trazida sobre Dodge City e o estado de Kansas, pela conduta que é representada como tendo ocorrido lá, seja eliminada . Seu despacho para mim apresenta um estado de coisas extraordinário, que é ultrajante em sua aparência. Você me disse que o prefeito obrigou vários partidos a deixar a cidade por se recusarem a cumprir as ordenanças. Tal afirmação, se verdadeira, simplesmente mostra que o prefeito é impróprio para seu lugar, que ele não cumpre seu dever e, em vez de ocupar a posição de pacificador, o homem cujo dever é garantir que as ordenanças sejam cumpridas por meio de processos legais nos tribunais, começa a liderar uma multidão para afastar as pessoas de suas casas e negócios.

Era dever do prefeito, se ele fizesse alguma coisa, ter nomeado e jurado policiais especiais para proteger os cidadãos, e se ele não pudesse fazer isso, ter chamado você, ou ter pedido a mim, para ajudá-lo na execução seus deveres como prefeito e na preservação da paz de sua cidade. É representado para mim por depoimentos e por declarações, que os melhores homens em Dodge City foram ameaçados de assassinato e de serem expulsos de suas casas, se levantassem suas vozes contra a conduta dessa turba. Agora, se isso for verdade, é seu dever pedir ajuda a um número respeitável de pessoas, suficiente para fazer cumprir a lei e proteger cada homem em Dodge City, sem qualquer referência a quem ele é, ou o que seu negócio é, e se ele for acusado de crime ou violação da lei, para garantir que ele tenha um julgamento justo perante um tribunal adequado e que a sentença da lei seja executada por você ou pelas autoridades, de acordo com o comando do tribunal.

Também me é representado que essa turba tem o hábito de ir armada aos trens, em busca de pessoas que possam estar vindo para suas casas, e com o suposto propósito de afastar qualquer pessoa, ou de ameaçar sua vida, que venha a buscar para voltar para suas casas e para seus negócios. A declaração adicional também é feita para mim que em vez de serem personagens de má reputação que foram expulsos para fins de paz, é simplesmente uma dificuldade entre saloon men e casas de dança, e que o prefeito da cidade com seu marechal tomou partido com um partido contra o outro, para tirá-los do mercado, e em vez de o prefeito fazer cumprir as ordenanças contra mulheres obscenas que visitam bares, foi-me relatado que ele chamou em seu auxílio aqueles que dirigiam casas de dança com mulheres neles , e entrou em bares para expulsar os homens que mantinham outros bares, e que ele se colocou como o juiz quanto a quem pode violar as ordenanças e quem não deve, e que ele propõe permitir que certas partes violem as ordenanças do cidade, enquanto outros são expulsos de suas casas por violar as ordenanças e não processar outros de acordo com a lei pela violação das ordenanças.

Espero que tudo isso não seja verdade e que o prefeito não seja culpado de nenhuma dessas ofensas. Não posso acreditar nessas declarações do prefeito de Dodge City, pois acredito que ele seja um cavalheiro honrado e lúcido, e não se tornaria parte de tais transações, nem permitiria que tais coisas fossem feitas. Espero saber de você que ele foi indevidamente representado para mim. Seu próprio bom nome, e o bom nome do Estado, que é colocado em suas mãos para proteção, certamente seriam incentivos suficientes para ele ver que tais acusações não poderiam ser feitas com sinceridade.

É-me dito também que, nesta mesma época, e desde essa pretensão do prefeito de que ele estava tentando fazer cumprir dois decretos contra mulheres que visitavam bares, que ele proibiu apenas para um bar, fez prisões em um caso, e permitiu que esse decreto fosse violado todos os dias e todas as noites, para seu próprio conhecimento, e do marechal e dos policiais da cidade, por outros homens que dirigiam salões onde as mulheres tinham permissão para visitar, cantar e dançar.

Agora, Sr. Xerife, desejo lembrar-lhe que seu dever como conservador público da paz, e também tendo autoridade acima do prefeito de Dodge City, se ele deixar de cumprir seus deveres, é seu dever zelar por que essas coisas não são permitidas e não são toleradas, e que nenhum cidadão deve ser interferido, que nenhum cidadão deve ser expulso de sua casa, que o prefeito de Dodge City não deve escolher homens e dizer que as ordenanças serão aplicadas contra eles, e não deve ser aplicada contra outros.

Luke Short é um texano que veio para Dodge há cerca de dois anos e, por ter se interessado pelo negócio de gado - como, de fato, ainda é - ele conheceu extensamente outros criadores de gado e seus empregados. Em Dodge, ele se envolveu no negócio de saloon com um homem chamado Harris, e suas relações amigáveis ​​com os numerosos texanos que vinham para Dodge tornaram o saloon da Harris & Short o mais popular e lucrativo da cidade. Webster, falecido prefeito de Dodge City, também é dono de um saloon e, durante seu mandato, foi removido de um local mais remoto para um vizinho ao "Long Branch" da Harris & Short, na rua Front.

Embora a popularidade de Short tenha aumentado, aquele cavalheiro declarou modestamente que o Webster's recusou e, achando impraticável garantir sua reeleição para prefeito, Webster algumas semanas antes da eleição trouxe o Sr. Deger como candidato, contra quem Harris, parceiro de Short, foi nomeado. Deger foi capataz da Lee & Reynolds, que trabalha com frete e tinha seu local de trabalho fora dos limites da cidade. Por volta de 1º de março, no entanto, diz-se, Deger começou a se hospedar no hotel da cidade, a fim de obter uma residência legal.

Na noite anterior à eleição, os trens de construção da ferrovia Santa Fé, operados por homens que residiam em diferentes pontos espalhados ao longo da linha, foram atropelados em Dodge e, na manhã seguinte, os homens estavam todos presentes e obtiveram o controle da mesa eleitoral preenchendo as vagas sob as formas da lei, e votou. Assim, Deger foi eleito por uma maioria de setenta e um em uma votação entre 300 e 400 votos. Deger, declaram os Srs. Short e Petition, é uma mera criatura de Webster.

Os salões de Dodge City, dizem esses senhores, são todos de caráter semelhante, incluindo bares para bebidas, mesas de jogo e jogos de vários tipos, arranjos para apresentações variadas ou pelo menos cantando, e todos empregam mulheres que são reconhecidamente de caráter descontraído, e são fornecidos com facilidades para operar seus negócios. Além dos salões, há uma casa de dança dirigida por um homem chamado Nixon, que antes era adepto de Harris, mas pouco antes da eleição transferiu sua lealdade ao partido Deger-Webster. Diz-se que seu lugar é do tipo mais baixo e vil.

Os problemas em Dodge City estão assumindo proporções sérias e o governador deve interferir muito em breve ou uma terrível tragédia sem dúvida resultará. Os homens expulsos podem ser aqueles que pertencem à fraternidade esportiva, mas, até onde se sabe, eles não são piores do que os homens que foram os principais instrumentos para expulsá-los. Mas, deixando de lado todas as questões de respeitabilidade comparativa, todo o caso se resolve em uma questão de vitória para a força superior, e não para a lei. Luke Short, o chefe do bando de homens exilados recentemente, tem seus interesses na cidade e afirma que foi injustiçado. Os vigilantes que o expulsaram e seus amigos afirmam que são personagens do mal. A lei foi posta de lado e a força é o único recurso. O governador Click tem tentado preservar a paz, mas até agora não fez grandes progressos. O xerife reconhece que não pode proteger os exilados caso eles retornem, e assim a questão está no momento.

Ontem entrou em cena um novo homem que está destinado a participar de uma grande tragédia. Este homem é Bat Masterson, ex-xerife do condado de Ford e um dos homens mais perigosos que o Ocidente já produziu. Há alguns anos, ele incorreu na inimizade dos mesmos homens que expulsaram Short, e foi exilado sob pena de morte caso voltasse. Sua presença em Kansas City significa apenas uma coisa: ele visitará Dodge City. Masterson precede em vinte e quatro horas alguns outros cavalheiros agradáveis ​​que estão a caminho do chá em Dodge. Um deles é Wyatt Earp, o famoso marechal de Dodge, outro é Joe Lowe, também conhecido como "Rowdy Joe"; e ainda outro é "Shotgun" Collins; mas pior do que tudo é outro ex-cidadão e oficial de Dodge, o famoso Doc Halliday.

Um breve histórico da carreira desses senhores que se encontrarão aqui amanhã explicará a gravidade da situação. Na cabeça está Bat Masterson. Ele é um jovem a quem se atribui a morte de um homem a cada ano de sua vida. Isso pode ser exagerado, mas ele certamente tem direito a um recorde de uma dúzia ou mais. Ele é um homem frio e corajoso, agradável nas maneiras, mas terrível na luta, e particularmente perigoso para a camarilha dominante, que ele odeia amargamente, doutor. Halliday é outro "assassino" famoso. Entre os homens desesperados do Ocidente, ele é olhado com o respeito nascido do temor, pois matou em combate individual nada menos que oito desesperados. Ele foi o personagem principal na guerra de Earp em Tombstone, onde os célebres irmãos, ajudados por Halliday, acabaram com os terríveis ladrões.

Wyatt Earp é igualmente famoso no alegre negócio de despovoar o país. Ele matou, segundo nosso conhecimento pessoal, seis homens e é popularmente reconhecido por ter relegado ao pó não menos que dez de seus semelhantes. "Shot-Gun" Collins era um mensageiro da Wells, Fargo & Co., e obteve seu nome da arma peculiar que usou, uma espingarda serrada. Ele matou dois homens em Montana e dois no Arizona, mas além disso suas façanhas não são conhecidas. Luke Short, o homem por quem esses homens se uniram, é um homem notável. Ele matou vários homens e está totalmente destituído de medo. Há outros que farão a festa, mas ainda não chegaram.

Esta reunião significa algo, e significa exatamente que esses homens estão indo para Dodge City. Todos eles têm bons motivos para voltar. Masterson diz que quer ver seus velhos amigos. Short quer cuidar de seu negócio. Earp e Holliday, que são antigos xerifes de Dodge, também pretendem visitar amigos, dizem, e Collins vai fazer companhia aos outros. "Rowdy Joe", que matou cerca de dez homens e é o terror do Colorado, anda por prazer. Ao todo, é uma festa muito agradável. Sua entrada em Dodge significará que uma luta desesperada ocorrerá. O governador Glick, até o momento, falhou em preservar a ordem e, a menos que tome alguma ação determinada nas próximas vinte horas de turno, os homens juram que irão para Dodge e se protegerão. Para o bem do estado do Kansas, espera-se que o governador impeça a violência.

Luke Short, sobre quem toda essa emoção e sensação de Dodge City foi criada, não parece um homem que seria perigoso deixar viver em qualquer comunidade. Na verdade, ele é um dândi regular, bastante bonito, e o Dr. Galland diz, um perfeito namorado. Ele se veste de maneira elegante, é cuidadoso quanto à aparência e sempre se esforça para ficar o mais arrumado possível. Em Dodge City, ele se associa com o melhor elemento e lidera quase todos os eventos sociais que são organizados. Galland acha que as mulheres ainda serão ouvidas em nome do Sr. Shorts. Eles estão muito ansiosos para fazer entre eles uma petição para enviar o governador e provavelmente ainda virá.

Eles falam que o Sr. Harris é um homem sem caráter e que está vivendo em estado de adultério com uma prostituta, o que é uma mentira infame, e arrisco dizer que não há um homem no Kansas que conheça o Sr. Mas Harris dirá que é um homem honesto e honrado, e um bom cidadão, e pode comprar e vender qualquer homem cujo nome apareça nessa lista oficial. Quanto ao fato de ele morar com uma prostituta, considero uma afirmação bastante ampla fazer e considerar tais coisas seus próprios assuntos privados e não assunto de ninguém. Posso dizer, no entanto, que se a acusação for verdadeira, não é nada mais do que Sutton, Webster, Diger, Chipman, Hartman e outros desse grupo fizeram no passado e estão fazendo no presente. Webster abandonou sua família por uma prostituta, Nixon fez o mesmo, e existem apenas aqueles que não conseguem uma prostituta para morar, que não as conseguiram, e é um fato reconhecido por todos os que têm conhecimento de Dodge, que todos os ladrões, bandidos e prostitutas que estiveram na cidade nos últimos dois anos estão direta e indiretamente ligados ao governo municipal. Estou preparado para provar essas afirmações em qualquer tribunal de justiça do mundo.

Eles vão mais longe e afirmam que sou um personagem desesperado, e que não faz muito tempo que matei um velho de cabelos grisalhos no Arizona e que fui expulso de quase todos os países em que vivi. O que é tão infame quanto é falso, pois não há um país civilizado sob a face do sol que eu não possa ir com perfeita segurança, exceto Dodge City, e não há nenhuma lei que me impeça de morar lá, nada além de uma faixa de gargantas cortadas e meia-noite assassinos, que se uniram com o propósito de manter fora do lugar todos aqueles que poderiam se opor a eles nas urnas ou oferecer-lhes oposição em seus negócios.

Quanto ao assassinato de um velho de cabelos grisalhos no Arizona, fui julgado em um tribunal de justiça por qualquer crime que cometi lá, e os registros mostram que foi um julgamento justo e imparcial, e que fui absolvido com honra. A delegação que veio aqui para ver o governador, e que afirma representar o elemento moral da cidade, era composta principalmente por vagabundos, que não possuem um único pé de terreno no campo, e nunca tiveram.

Masterson, Wyatt Earp e todos os esportes do país realizaram uma reunião em Silverton e decidiram tomar Dodge City de assalto. Short está em Caldwell, mas encontrará o grupo em Cimarron, 18 milhas a oeste de Dodge, talvez no domingo à noite ou logo depois. Os cavalos serão levados em Cimarron e todo o grupo se reunirá no Sr. Oliver, duas milhas a oeste de Dodge. Doc Holliday e Wyatt Earp estão agora secretamente em Dodge City, cuidando do assunto. Quando chegar a hora de agir, chegará a eles um telegrama com a seguinte redação: "Suas ferramentas chegarão às ____", informando o horário combinado. O plano é tirar todos os inimigos de Short de Dodge na boca dos revólveres.

O tão falado bando de notáveis ​​assassinos que deveriam se reunir aqui e acompanhar Luke Short, o exilado, de volta a Dodge City, Kansas, estão pelo menos em parte, naquele lugar agora. Os conselhos de lá afirmam que Luke Short, Bat Masterson, Charley Bassett e Doc Holliday estão no controle do forte e que problemas podem ocorrer a qualquer momento. Bassett esteve aqui por um bom tempo e com o coronel Ricketts no Marble Hall. Ele é um homem de coragem indiscutível e foi julgado e não achado em falta quando se trata de um encontro pessoal. Mas Masterson e Doc. Holliday é muito conhecido para precisar de comentários ou biografia. Um aviso foi afixado em Dodge ordenando que eles saíssem e, como eles estão totalmente armados e determinados a ficar, pode haver trabalho quente lá esta noite.

Cheguei aqui ontem e fui recebido no trem por uma delegação de amigos que me acompanhou sem molestamento até a casa de negócios da Harris & Short. Acho que os relatórios inflamados publicados sobre Dodge City e seus habitantes foram muito exagerados e se em algum momento eles 'vestiram a pintura de guerra', ela foi completamente lavada antes de eu chegar aqui. Nunca conheci pessoas mais graciosas na minha vida. Todos pareciam dispostos a concordar e saudaram o retorno de Short e seus amigos com uma alegria exultante. Ainda não consegui encontrar um único indivíduo que participou com a multidão que o obrigou a sair daqui a princípio. Tenho conversado com muitas pessoas e elas são unânimes em sua expressão de amor por Short, tanto como homem quanto como bom cidadão. Dizem que ele é um cavalheiro, cortês e sem ostentação - 'na verdade, um perfeito mulherengo'. Wyatt Earp, Charley Bassett, McClain e outros numerosos demais para mencionar estão entre os atrasados ​​e estão fazendo do salão 'Long Branch' sua sede. Todo o jogo é encerrado em obediência a uma proclamação do prefeito, mas por quanto tempo isso não posso dizer no momento. Não muito, espero. O encerramento desta legítima vocação causou uma depressão geral nos negócios de todos os tipos, e tenho a impressão de que a classe mais liberal e pensante prevalecerá sobre o prefeito para rescindir a proclamação em um ou dois dias.

Nossos problemas na cidade estão acabando e as coisas em geral serão conduzidas como antigamente. Todas as festas que foram eliminadas voltaram e nenhum esforço será feito para afastá-las. Sabemos que as casas de jogos devem ser abertas novamente, mas com portas de tela (provavelmente escudos de porta do tipo oriental ornamentados, projetados para obscurecer a visão de um cômodo para outro, em vez de telas mosquiteiras) na frente de seu local de trabalho. Uma nova casa de dança foi inaugurada na noite de sábado, onde todos os guerreiros se encontraram e resolveram suas diferenças do passado e tudo ficou lindo e sereno. Todas as facções opostas, tanto os homens do salão quanto os jogadores, se encontraram e concordaram em apoiar uns aos outros para o bem de seu comércio. Não é um resultado desbloqueado.

O prefeito se manteve firme em sua proclamação do jogo, mas como seus mais fervorosos apoiadores passaram para o lado de seus inimigos, ela permanecerá sem o apoio moral que ele calculou para ajudá-lo a cumpri-la. Temos afirmado o tempo todo que nosso prefeito foi avisado sobre a ação que tomou e se ele seguiu seu próprio julgamento melhor, e não o conselho de golpistas e trapaceiros que tinham interesses egoístas em jogo, e não os melhores interesses desta comunidade, ele teria se saído muito melhor. Ninguém sabe disso agora melhor do que ele mesmo. Ele se libertou daquele elemento moral de asas curtas e está do lado dos interesses comerciais de Dodge.


Lucas, o Evangelista: perfil e biografia de Lucas

O nome Lucas vem do grego Loukas, que pode ser uma forma afetuosa do latim Lucius. Lucas é mencionado três vezes nas cartas do Novo Testamento atribuídas a Paulo (Filemom, Colossenses, 2 Timóteo), apenas uma das quais provavelmente foi escrita pelo próprio Paulo (Filemom). As passagens inautênticas descrevem Lucas como "o médico amado". A passagem autêntica o descreve como alguém que trabalha com Paulo. Este mesmo Lucas é geralmente identificado como o autor do evangelho de Lucas e Atos.


Quem era Lucas na Bíblia?

Pouco se sabe sobre Lucas, o autor dos livros de Lucas e Atos da Bíblia. Sabemos que ele era médico e o único gentio a escrever qualquer parte do Novo Testamento. A carta de Paulo aos colossenses traça uma distinção entre Lucas e outros colegas "da circuncisão", ou seja, os judeus (Colossenses 4:11). Lucas é o único escritor do Novo Testamento claramente identificável como não-judeu.

Lucas foi o autor do evangelho de Lucas e do livro de Atos. Lucas não se cita em nenhum de seus livros, mas Paulo o menciona pelo nome em três epístolas. Lucas e Atos são dirigidos à mesma pessoa, Teófilo (Lucas 1: 3, Atos 1: 1). Ninguém sabe exatamente quem foi Teófilo, mas sabemos que o propósito de Lucas ao escrever os dois livros companheiros era para que Teófilo soubesse com certeza sobre a pessoa e obra de Jesus Cristo (Lucas 1: 4). Talvez Teófilo já tivesse recebido os fundamentos da doutrina cristã, mas ainda não estava completamente fundamentado neles.

Lucas era um amigo íntimo de Paulo, que se referia a ele como “o médico amado” (Colossenses 4:14). Talvez o interesse de Lucas pela medicina seja a razão de seu evangelho dar tanto destaque aos atos de cura de Jesus.

Paulo também se refere a Lucas como um “colaborador” (Filemom 1:24). Lucas se juntou a Paulo em Trôade na Ásia Menor durante a segunda viagem missionária de Paulo (Atos 16: 6 e ndash11). Alguns estudiosos especulam que Lucas era o “homem da Macedônia” que Paulo viu em seu sonho (Atos 16: 9). Luke was left in Philippi during the second missionary journey (Acts 17:1) and picked up again to travel with Paul in the third journey (Acts 20:5). Luke accompanied Paul on his journey to Jerusalem and Rome and was with him during his imprisonment there (2 Timothy 4:11). Luke’s vivid description of his travels with Paul in Acts 27 seems to indicate that he was well-traveled and well-versed in navigation.

Scholars have noted that Luke had an outstanding command of the Greek language. His vocabulary is extensive and rich, and his style at times approaches that of classical Greek, as in the preface of his gospel (Luke 1:1&ndash4), while at other times it seems quite Semitic (Luke 1:5&mdash2:52). He was familiar with sailing and had a special love for recording geographical details. All this would indicate that Luke was a well-educated, observant, and careful writer.


Sobre o autor

"While Luke Short did not achieve Hollywood fame, he was a vastly interesting personality certainly deserving the recognition of a 'sporting man.' DeMattos and Parsons have given us a unique and memorable treasure for our Old West library."--Chronicle of the Old West

"Jack DeMattos and Chuck Parsons have produced an engaging and exceptionally well-researched book tracking the life of Luke Short, one of the West's lesser-known gunfighters and 'sporting men.'"--New Mexico Historical Review

"Short ran gambling tables over much of the West--Deadwood, Leadville, Tombstone, Dodge City, and Fort Worth. At one time or another, he was part owner of The Long Branch in Dodge City and The White Elephant Saloon in Fort Worth."--Panhandle-Plains Historical Review

"Jack Demattos and Chuck Parsons combined their formidable research skills to present a wealth of new facts about Luke Short, and their version of his exciting life has added a great deal of fascinating material to our fund of knowledge about the diminutive gambler-gunfighter. . . . [A] worthy addition to the collection of any student of western sporting men and shootists."--Southwestern Historical Quarterly

"The book should be required reading for anyone interested in the frontier west as well as those with even a passing interest in the history of gunplay and gamblers in the trans-Mississippi West."--Tombstone Epitaph

"[T]his is the best and most recent biography of Short. . . . [The authors'] own knowledge and exceptionally thorough research combine to make an outstanding book about a man who crossed the bridge between lawlessness and cunning avarice."--East Texas Historical Journal


Was Luke one of Jesus’ twelve disciples?

Luke was não part of Jesus’ group of disciples called “the Twelve.” There are four passages that give the names of all 12 disciples (also called “apostles”), and Luke isn’t in any of them (Matthew 10:2-4, Mark 3:13-19, Luke 6:12-19, and Acts 1:12-26). Their names are:

  • Peter (also called Simon or Simon Peter)
  • Andrew
  • Philip
  • Bartholomew
  • Matthew
  • Thomas
  • James son of Alphaeus
  • Simon the Zealot
  • Thaddeus (Judas son of James in Luke and Acts)

While Luke wasn’t an eyewitness to Jesus’ ministry, he certainly had access to at least the accounts of those who estavam (Luke 1:1–4), including the Gospel of Mark (believed to be Peter’s account, handed down to John Mark).


Luke Short: “The Undertaker’s Friend”

Luke Short was born in Mississippi in 1854 and raised in Texas. He had modest farmer parents and worked on the family farm until he left home in his early teens. Rumors say he left because of a violent confrontation with another teenage boy whom he either badly injured or killed.

Luke’s Honest Working Years

In approximately 1867 at around thirteen years of age Luke began working as a cowhand. He worked as a trail-buster for longhorn cattle drivers making the trek from Texas to Kansas to supply the rail towns with the beef they needed. This was hard, dusty, modestly paid, but honest labor.

By the time Short’s teenage years were gone he had tired of the saddle tramp lifestyle and would never work as a cowpoke again. In 1874 he became enchanted with the idea of getting rich by being a buffalo hunter and plied the trade of hunter through 1878 when the majority of the native bison herds were almost drove into extinction by greed and over-hunting.

During these years Short also served as a scout with General Crook during the Sioux and Cheyenne uprisings of 1876-1878 and learned to hone his shooting and riding skills as well as gain a perspective about how to make money by trading with the Indians.

Luke Becomes an Illegal Indian Trader

After leaving his job as army scout and deciding buffalo hunting had run it course, Luke would come into conflict with the U.S. Government. Short’s hunting years acquainted him with native Americans whom he would become a fast trading partner with.

Luke discovered native American’s affinity to whiskey and discovered that cheaply bought “rot gut” whiskey could easily be traded for valuable buffalo robes and other more expensive items. The legality of the issue didn’t bother Short and he established a prosperous trading post located close to Camp Robinson in northwestern Nebraska where he could easily trade with the Indians.

Luke’s first confessed kills came in confrontations he had with drunken Indian’s during his career as a whiskey peddler. He admitted to being responsible for nearly a half dozen or more Indian deaths in shootouts with braves who were either trying to steal from him or take his life.

Trouble making, rampaging, young, Indian bucks eventually brought unwanted attention to his whiskey trading business and army agents reported the situation to Washington. Luke was arrested and being transported to Omaha for trial when he escaped to freedom.

The Dodge City War

Luke Short never worked again except as a gambler and saloon keeper and his tainted past would later come back to haunt him in the future when trying his hand at being a business owner. He purchased part ownership in a saloon, but his bad reputation caused friction when he became involved in a political embroilment called “The Dodge City War.”

In 1883 reformers wanted to clean up Dodge City and considered Short an undesirable. Short was good friends with Bat Masterson and Wyatt Earp and relied upon them for support in case things in Dodge deteriorated and became a real war with lead flying and bodies dropping in the street.

Fortunately nobody was killed in the Dodge City War, although a few shots were exchanged by Short and city policeman Louis Hart. Wyatt Earp worked diligently to negotiate peace and the war ended without bloodshed. In disgust, Short sold his interests in the “Long Branch” Saloon and moved to Texas.

American Gunfighter

Luke Short was known for many things but was involved in two high profile and confirmed deadly public gunfights. Most “Wild West” figures were famous for exaggerating their exploits but in Tombstone, Arizona in 1881 infamous pistol fighter Charlie Storms attacked Luke Short outside the Oriental Saloon after an argument broken up by Bat Masterson. But Storms could not placated and ended up with a hole in his chest and due to the close quarters of the fight a shirt blazing from the muzzle fire of Short’s handgun!

In 1887 Short would once again be involved in a deadly altercation in Fort Worth, Texas with Jim “Longhair” Courtright, who was a former marshal turned “protection racket thug.” Short was part owner of the “White Elephant” saloon and Courtright was trying to intimidate Luke into paying him part of the profits for protection.

“Longhair” Courtright called Short out because he wanted to make an example of him lest other merchants refuse to pay protection money to him. When Jim drew his revolver it got tangled up on his watch-chain and Luke Short drilled his chest without hesitation or mercy, ending Courtright’s protection racket forever.

Luke Short’s End

Luke Short continued his career as a gambler and moved from place to place and continued to invest in various saloon enterprises. He was never again involved in another deadly shootout, probably because of the fearful reputation these encounters had earned him.

Due to his tarnished reputation he never became a wealthy business man but made a comfortable living for the rest of his life. Luke Short died in Kansas in 1893 of natural causes due to an unhealthy lifestyle at the age of thirty-nine years old.


Book Review: The Notorious Luke Short

The key to understanding Short’s place in Western history lies in his chosen profession as a “sporting man,” or gambler—applicable not only to gaming tables but also to boxing and horse racing. In the early 1880s that profession was not necessarily viewed as shady or seedy, and certainly the dapper Short did not look the part. In that decade, however, authorities in places like Dodge City, Kansas and Fort Worth sought to close down gambling houses and drive their proprietors out of town. As Short often proved when he took his persecutors to court, such actions were often motivated less by moral conviction than by greed and a desire to eliminate competition. Short had a fearsome reputation as a gunfighter and did kill two noteworthy opponents—Charlie Storms and Jim Courtright—but truth be told, he spent far more time and enjoyed more success appealing in the courtroom than trading shots on the street. It was after a negotiated settlement to the Dodge City War that Short appeared in one of the iconic Western photographs when on June 10, 1883, Charles A. Conkling captured “The Dodge City Peace Commission,” consisting of Short, William H. Harris, Bat Masterson, William F. Petillon, Charles E. Bassett, Wyatt Earp, Frank McLean and Neil Brown.

Though Short was never immortalized on stage or screen—save for a small role on the TV series Bat Masterson (1958–61)—his biography might pass for a glimpse of the diminutive historical figure behind the fictional Brett Maverick. Neither the book nor the man it chronicles should be sold short.

Originally published in the December 2015 issue of Wild West.


Who Wrote the Gospel of Luke?

Luke is the author of this Gospel. He is a Greek and the only Gentile Christian writer of the New Testament. The language of Luke reveals that he is an educated man. Luke’s writing style is more polished and classical than that of Matthew and Mark.

We learn in Colossians 4:14 that he is a physician. In this book, Luke refers many times to sicknesses and diagnoses. Being a Greek and a doctor would explain his scientific and orderly approach to the book, giving great attention to detail in his accounts.

Luke was a faithful friend and travel companion of Paul, and it is often supposed that he wrote his Gospel under Paul's direction. Luke wrote the book of Acts as a sequel to the Gospel of Luke.

Some discredit Luke's Gospel because he was not one of the 12 disciples. However, Luke had access to historical records. He carefully researched and interviewed the disciples and others who were eyewitnesses to the life of Christ.


4. Luke Short

Fast-drawing gunslinger and killer Luke Short was born in Mississippi in 1854 but was raised in Texas. Leaving home whilst in his teens, Short worked as a cowboy, an illegal whiskey trader and a professional gambler. He also later invested in various saloons. Short had practiced with a gun in his early years and would acquire a reputation for his skill, but the most famous event he was involved in was probably the so-called Dodge City War.

After buying shares in the Long Branch Saloon, Short was branded “undesirable” by the Dodge City, KS authorities, and they made attempts to get rid of him. However, determined not to go down without a fight, Short reached out to prominent Old West lawman Bat Masterson, who in turn got in touch with Wyatt Earp. Earp then descended on Dodge City with a posse of desperados. And in order to prevent any conflict, Short was allowed back into Dodge and given permission to reopen his saloon – all without a single gunshot sounding. Short is also famous for winning a duel against Jim Courtright on February 8, 1887 in Forth Worth, Texas, where his ability to pull a pistol saved his own life – and ended Courtright’s.


Listen to Dr. History's Tales of the Old West

A free podcast app for iPhone and Android

  • User-created playlists and collections
  • Download episodes while on WiFi to listen without using mobile data
  • Stream podcast episodes without waiting for a download
  • Queue episodes to create a personal continuous playlist

Podcasters use the RadioPublic listener relationship platform to build lasting connections with fans


Luke Short - History

Luke is a traditionally masculine name that's most notable from the Bible Saint Luke was the disciple who wrote the third Gospel in the New Testament. He's also the patron saint of artists and doctors (a winning combo). The name Luke means "bright, white, light-giving." It comes from the Italian Luciana, which was the name of a geographical district in ancient Italy.

Luke has long been a popular name for boys and it remains so: Currently, Luke is the 43rd most popular pick in the U.S. and the 21st most popular in the U.K. (England and Wales, specifically). It began rising in popularity in the 1970s and saw a couple of peaks circa 2006/2007, and again in 2014. Nowadays it's on the decline again but still quite popular.

The most famous Luke, of course, is Luke Skywalker from the "Star Wars" films. Other fictional favorites include Luke Cage from the Marvel universe and Luke Danes from "Gilmore Girls." Luke Perry and Luke Wilson are notable actor Lukes in Hollywood, and Luke Combs and Luke Bryan are country singers.

Admirers of the name may also like variants Lucas, Luka, Luca, Lucius, Luc, Lukas, Lukasz, or even Loki. More traditionally feminine versions include Lucy and Lucinda, although Luc and Luca work well for any gender. Other short, Biblical boys' names you may want to try include Noah, John, Mark, James, Joel, Sam, Jonah, and Levi.

"No one's ever really gone." — Luke Skywalker

"Give, and it will be given to you. A good measure, pressed down, shaken together and running over, will be poured into your lap. For with the measure you use, it will be measured to you." — the Gospel of Luke