Podcasts de história

O mistério médico de Usermontu: por que a descoberta de especialistas em parafuso de joelho de 2.600 anos deixou os especialistas estupefatos

O mistério médico de Usermontu: por que a descoberta de especialistas em parafuso de joelho de 2.600 anos deixou os especialistas estupefatos


We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Em 1971, o Museu Rosacruz da Califórnia adquiriu um caixão egípcio antigo lacrado contendo a múmia bem preservada de um homem egípcio de alto status. Mais de duas décadas depois, uma equipe de cientistas fez uma descoberta chocante - a múmia exibia evidências de um procedimento cirúrgico avançado realizado há quase 2.600 anos. Dentro do joelho esquerdo da múmia havia um pino ortopédico de metal de 9 polegadas que havia sido inserido com princípios biomecânicos tão avançados, que inicialmente os cientistas não conseguiam distingui-lo de um procedimento moderno.

Usermontu - uma múmia de origens desconhecidas

Quando o Museu Rosacruz adquiriu um caixão egípcio antigo lacrado na década de 1970, eles não sabiam que ele ainda continha uma múmia. Além disso, as investigações revelaram que esta múmia não era a dona original do sarcófago - ela pertencia a um sacerdote chamado Usermontu ("o poder de Montu") - e que, muito depois da morte, a múmia foi colocada no caixão de Usermontu. No entanto, a múmia de origem desconhecida passou a ser conhecida pelo nome do proprietário original do sarcófago.

A análise do procedimento de embalsamamento revelou que "Usermontu" era um egípcio de classe alta que viveu durante o Novo Reino do Egito (entre os séculos 16 e 11 aC). Seus restos mortais mumificados medem 1,50 m de altura e exibem vestígios de cabelo ruivo.

Os restos mumificados de ‘Usermontu’. ( Wikimedia Commons )

Descoberta chocante

Em agosto de 1995, o professor C. Wilfred Griggs da Brigham Young University, Utah, e uma equipe de especialistas, realizaram radiografias em seis múmias alojadas no Rosicrucian San Jose Museum antes de uma palestra que ele faria lá, incluindo o múmia de Usermontu. Eles ficaram surpresos quando as radiografias revelaram que uma das múmias tinha um alfinete de metal de 23 centímetros em seu joelho esquerdo.

Antigo ou moderno?

A Brigham Young University (BYU) relata que era impossível ver que o implante de metal era antigo apenas pelo raio-x, levando o professor Griggs a acreditar que o pino havia sido colocado lá em tempos mais modernos para recolocar a perna no resto do o corpo.

"Presumi na época que o pino era moderno. Achei que poderíamos determinar como o pino foi inserido na perna e talvez até mesmo adivinhar quão recentemente ele foi implantado nos ossos", disse Griggs em um relatório lançado pela BYU. "Achei que seria uma nota de rodapé interessante dizer: 'Alguém pegou uma múmia antiga e colocou um alfinete moderno nela para prender a perna'."

Uma equipe de especialistas, incluindo (da esquerda) o professor C. Wilfred Griggs da BYU, os médicos do condado de Utah, Bruce Mcliff e Richard Jackson, e o médico Grady Jeeter de San Jose, Califórnia, examinam a múmia na qual Griggs descobriu um ferro de 9 polegadas pino de joelho. Cortesia do Museu Egípcio Rosacruz.

Desvendando o mistério

A fim de investigar a natureza do implante, Griggs, o Dr. Richard T. Jackson, um cirurgião ortopédico de Provo, e o Dr. E. Bruce McIiff, chefe de radiologia do Utah Valley Regional Medical Center, perfuraram cuidadosamente o osso para permitir acesso para uma pequena câmera para examinar o pino e para extrair amostras do osso e do metal.

A equipe científica encontrou vestígios de resina orgânica antiga, semelhante ao cimento ósseo moderno, bem como vestígios de gorduras e tecidos antigos ainda presos firmemente no lugar. Investigações extensas revelaram que o procedimento avançado havia sido realizado na antiguidade, há aproximadamente 2.600 anos.

Raio-X mostrando a broca de 9 polegadas no joelho de Usermontu. Crédito: Brigham Young University

Procedimento ortopédico avançado

A equipe de pesquisa ficou surpresa com o fato de o pino ter sido criado com os mesmos designs usados ​​hoje para criar a estabilização óssea.

"Estamos impressionados com a capacidade de criar um pino com princípios biomecânicos que ainda usamos hoje - fixação rígida do osso, por exemplo", disse o Dr. Richard Jackson. "Está além de qualquer coisa que antecipávamos para aquela época."

ByU relata que o pino “afunila em um saca-rolhas à medida que entra no fêmur, ou osso da coxa, semelhante aos métodos biomecânicos usados ​​atualmente. A outra extremidade do pino, que está posicionada na tíbia, ou tíbia, tem três flanges que se estendem para fora do núcleo do pino que impedem a rotação do pino dentro do osso. ”

  • As antigas origens da Prótese
  • Novo estudo lança luz sobre o antigo sistema de saúde egípcio em Deir el-Medina

Antes ou depois da morte?

Após a descoberta notável, a pergunta que ficou na boca de todos foi - a cirurgia foi realizada enquanto Usermontu estava vivo ou após sua morte?

Uma investigação completa da junta exposta revelou que o pino foi implantado entre a morte de Usermontu e seu enterro. Os antigos egípcios acreditavam em uma ressurreição física após a morte, na qual o corpo era um veículo para a alma na vida após a morte. Portanto, garantir sua integridade era de extrema importância. Griggs acrescentou que certificar-se de que o corpo estava em boas condições era considerado essencial para a reunificação do corpo e do espírito.

Embora este seja o primeiro caso de um implante ortopédico de metal, outros exemplos de cuidados com o corpo antes da mumificação incluem o reparo de feridas, trabalho nos dentes e a construção de próteses.

Um dedão do pé protético de 3.000 anos, que foi colocado em um corpo morto após a morte. Instalado no Museu Egípcio no Cairo. Crédito: Universidade de Manchester

“É fascinante que o técnico tenha pensado tanto na construção do pino”, diz Griggs. "O técnico poderia simplesmente ter amarrado a perna e presumido que na ressurreição ela voltaria a ser costurada."

"A história nos conta o quão sofisticados os povos antigos realmente eram", diz Griggs. “Às vezes, nossa arrogância cultural atrapalha nossa capacidade de apreciar como pessoas de outras culturas e épocas também foram capazes de pensar e agir de maneiras incríveis.

Fonte: Snow, K. ‘BYU Professor encontra evidências de cirurgia avançada em múmia antiga’. Brigham Young University .

Imagem em destaque: Os restos mumificados de Usermontu, Rosicrucian San Jose Museum (Wikimedia Commons). Detalhe: pino de metal encontrado no joelho de Usermontu. Crédito: Professor Griggs, Brigham Young University.


Mary Ann Bernal

A múmia de um antigo egípcio de 2.200 anos atrás foi recentemente digitalizada por pesquisadores. Os resultados provaram que o homem, que viveu durante o reinado dos Ptolomeus, tinha ossos fracos e cáries dentárias & # 8211, dois problemas geralmente associados a um estilo de vida mais moderno.

Acredita-se que o homem seja sacerdote, e sua múmia está em exibição no museu nacional de Israel. Ao examinar os restos mortais, os pesquisadores usaram uma tomografia computadorizada para revelar que ele sofreu de algumas doenças durante sua vida. A múmia, apelidada de '' Alex '', estava envolta em fios de linho com uma máscara de ouro colocada sobre o rosto de seu crânio & # 8217s e estava envolta em um caixão dourado e um caixão preto. Quando ele morreu, tinha entre 30 e 40 anos.

De acordo com os pesquisadores, o homem tinha originalmente 167 cm (5,6 pés) de altura, mas após sua mumificação, seu corpo encolheu para 154 cm (5,1 pés). A equipe acredita que essa diminuição no tamanho foi causada pelo processo de embalsamamento e a clima seco de Jerusalém. No entanto, os mesmos motivos ajudaram na excelente preservação dos ossos, dentes e até resquícios de vasos sanguíneos da múmia.

Esta não é a primeira vez que a tomografia computadorizada ajudou a descobrir mais sobre a saúde de uma pessoa que foi mumificada há milênios. Como Mark Miller da Ancient Origins relatou em 25 de setembro de 2015 & # 8220 Ao longo dos anos, os cientistas encontraram evidências de câncer, doenças cardíacas, fome, úlceras, varíola, tuberculose e outras infecções em vestígios antigos de todo o mundo. & # 8221 Pesquisadores usando tomografias computadorizadas também detectaram um rim doente em uma múmia egípcia antiga. Parece que a múmia de um homem chamado Irtieru & # 8220 tinha uma doença renal chamada tuberculose renal que calcificou (endureceu) o órgão. & # 8221
Irtieru morreu no Terceiro Período Intermediário e sua múmia está abrigada na coleção egípcia do Museu Nacional de Arqueologia em Lisboa, e como o Sr. Miller escreveu & # 8220, tomografias computadorizadas desta múmia mostraram uma pequena estrutura em formato de feijão à esquerda Região lombar. Sua localização anatômica, análise morfológica e estrutural apóiam o diagnóstico de tuberculose renal em estágio terminal. Se o diagnóstico estiver correto, este será o exemplo mais antigo de tuberculose renal e o primeiro registrado em um antigo egípcio intencionalmente mumificado. & # 8221
Como se pode ver, as questões de saúde relacionadas ao estilo de vida não são novidade. O que é interessante para muitos pesquisadores é descobrir exatamente quais doenças passaram pelas areias do tempo, conectando os povos modernos a seus ancestrais antigos. Também é interessante ver como e por que esses problemas de saúde persistem. Além disso, pesquisas nesta área podem mostrar quais doenças foram encontradas em diferentes classes sociais e como estas podem se relacionar com sua dieta, atividades e hierarquia social.
Imagem de topo: A caixa de múmia embelezada contendo os restos mortais do sacerdote Iret-hor-iru | Crédito da foto: Oren Ben Hakoon


Uma interpretação inteiramente nova de evidências históricas,
exercendo ceticismo racional
que não nega o ateísmo nem o credo niceno
como verdades possíveis.

  • Quem sou eu, em que acredito e por que isso é especial?
  • O que é 'prova'?
  • Até que ponto os documentos históricos são confiáveis?
  • Até que ponto a história oral é confiável?
  • E a história judaica?
  • Por que existem contas paralelas?
  • Que outros documentos existem?
  • Jesus aprendeu conhecimentos médicos egípcios?
  • Existem explicações racionais para os milagres e a ressurreição?
  • Romanos e gregos sentiram culpa?
  • A mudança hermenêutica corrobora o Novo Testamento?
  • O que dizer dos crentes? [
  • O que dizer dos incrédulos?
  • O que dizer da Resolução de São Tomás?

Quem sou eu, em que acredito e por que isso é especial? Depois de aprender latim e grego antigo desde os 10 anos, estudei Filosofia e Psicologia na Universidade de Oxford, onde fui treinado em ceticismo racional e filosofia da ciência. Agora estou com 60 anos e aposentado em Chico (CA).

Em relação à crença, ela evoluiu ao pesquisar este projeto. Acabei pensando no discípulo Santo Tomás, porque, como eu, ele era um cético racional, pedindo para colocar os dedos nas feridas de Jesus para saber a verdade. Jesus não disse 'tira-te daqui' ou 'envergonha-te das dúvidas'. Em vez disso, ele disse 'vá em frente', depois disse 'Ὅτι ἑώρακάς με, πεπίστευκας μακάριοι οἱ μὴ ἰδόντες kai πιστεύσαντες & quot (& quot Porque você ainda me percebeu, você acredita que os abençoados João 20:29 & quot). Do ponto de vista da ciência, Thomas fez um pedido de validação de hipóteses suficientes para corroborar uma teoria como sendo inegavelmente verdadeira.

Assim, extrapolo uma posição teológica aparentemente nova baseada no ceticismo empírico: Não posso saber se existe uma vida após a morte, sem experiência direta dela - mas se existe uma vida após a morte, então nada poderia me agradar mais do que encontrar Jesus! Um Deus onisciente deve saber que sinto muito pelo que fiz de errado. Depois que eu morrer, só posso perguntar se realmente devo fazer o lindo filho de Deus sofrer por meus pecados estúpidos. Os crentes mais fervorosos indicam que não recebo a bênção que eles recebem por acreditar de antemão, mas não se preocupe, minha educação compensa isso.

O que é 'prova'? Após compartilhar uma pequena homilia, ‘Paixão de Cristo, a esponja de merda e muito mais’No Facebook, quase todos os

100 respostas em 3 dias desprezaram, com certeza absoluta e inequívoca, que todos os quatro evangelhos são inteiramente feitos do começo ao fim, porque não há 'prova'. Bem, até os dias atuais, existem provas matemáticas, na forma de tautologias, mas de acordo com a filosofia da ciência, uma hipótese nunca pode ser provada, apenas corroborada. Essas muitas "provas" exigentes precisam ajustar suas expectativas sobre o que realmente pode ser conhecido sobre os eventos de 2.000 anos atrás, em vez de considerar o que poderia realmente ter acontecido com uma mente neutra e aberta.

Até que ponto os documentos históricos são confiáveis? Agora, talvez pareça muito óbvio para mim que até o momento em que os Padres da Igreja selecionaram os livros para o Novo Testamento, TODOS os relatos históricos foram escritos a partir de relatos orais, frequentemente transmitidos por períodos de 300 anos (e ainda mais no caso de Homer). Tucídides (460

400 aC) é amplamente considerado um dos melhores historiadores de todos os tempos, mas ele inventou inteiramente discursos que nunca ouviu, e que podem até não ter sido proferidos, simplesmente por imaginar o que ele pensava que poderia ter sido dito sobre a vasta extensão das três guerras do Peloponeso que ele descreveu. A menos que alguém seja um fã entusiasta de 'Game of Thrones', realisticamente, permanece difícil até mesmo imaginar generais, parados em campos de batalha, conduzindo longos debates retóricos com vários habitantes de cidades sitiadas, muito assustados para abrir os portões para parlay. Além disso, ao coletar relatos orais, Tucídides decidiu por si mesmo quais eram os mais precisos e combinou todas as suas fontes em um enredo, sem declarar NENHUMA diferença nos relatos que ouviu, estabelecendo um precedente terrível para milhares de anos de reportagens igualmente questionáveis. Foi só no século passado, quando os estruturalistas examinaram os padrões de fala e dialetos em diferentes cidades-estado gregas, que alguém questionou se os discursos de Tucídides eram exatos. Mas ele é elogiado como um dos melhores historiadores de todos os tempos.

Quase o mesmo é verdade para todas as maiores peças de "evidência histórica" ​​que temos agora sobre o mundo antigo, mesmo em 'Vidas paralelas' de Plutarco, que é continuamente apresentado como fato genuinamente inquestionável. A história de Plutarco remonta a Alexandre o grande, mais de 500 anos antes, em 356 AC. Foi escrito por volta de 200 DC, e a cópia mais antiga existente é de 800 anos depois. Ninguém pensa em dizer que tudo é invenção, apesar do grau muito mais baixo de autenticidade, não apenas das tradições textuais e verbais que ele transmitiu, mas também na era muito posterior do manuscrito mais antigo que temos. Sobre Alexandre, o Grande, o de Plutarco é um dos poucos relatórios de 2ª ou 3ª geração que temos, reunidos a partir de algumas fontes perdidas e tradições orais, novamente combinando todas as fontes em um enredo. Ninguém diz que Alexandre, o Grande, obviamente não existia, em vez disso apontando para cidades com seu nome que poderiam igualmente ter sido nomeadas em homenagem a um Deus ou afrescos e estátuas dele como "prova", bastante esquecido de que os primeiros ainda foram feitos séculos depois A morte de Alexandre.

Até que ponto as tradições orais são confiáveis? Outro fato ignorado é como funcionavam as tradições orais na época. Conforme descrito em meu ensaio separado 'sobre Tradições Orais', elas não eram simples divagações, já que as pessoas tendem a contar histórias agora. Havia grupos separados contando a história em lugares diferentes, e em cada grupo, um dos adultos mais jovens seria convidado a contar a história para as crianças. Os idosos ouviram, fazendo correções e enfeites de sua própria memória. Claro, havia diferentes opiniões sobre como a história deveria ser contada, e diferentes memórias dos eventos originais também, mas no geral a unidade de cada grupo na preservação de uma história certamente se compara favoravelmente com as diferentes histórias que alguém ouve agora, por exemplo, cerca de Trunfo, derivado de MSNBC, Fox TV, etc.

E a história judaica? O tempo durante os primeiros imperadores romanos foi muito turbulento na Judéia. Um grande número de pessoas diferentes tentou dominar a região e / ou usurpar os romanos. Um esforço terminou notavelmente em um enorme cerco a uma fortaleza no topo de uma montanha chamada Masada. Os romanos passaram quase um ano destruindo a fortaleza, forçando um exército de escravos a construir uma rampa de terra, de 375 pés de altura e milhares de pés de comprimento, para chegar à cidadela. Sobre isso temos & quotA Guerra Judaica & quot, de Josefo (75 DC). As versões originais em hebraico, aramaico e posteriores traduções gregas foram perdidas em sua maioria. A versão inteira mais antiga é eslava de 1463 DC. Ele afirma que uma torre de cerco blindada contendo um aríete foi içada pela rampa e colocada em posição para golpear a parede de casamata dos rebeldes. No entanto, vestígios arqueológicos indicaram que o monte nunca alcançou a própria cidadela. Em vez disso, parece que as catapultas e a basílica também bombardearam tanto os edifícios internos da cidadela que até mesmo uma cisterna gigante, parcialmente subterrânea, foi aberta, deixando o sitiado quase sem água. Também se acredita que todos os soldados e famílias sitiados cometeram suicídio antes do fim do cerco. Portanto, parece que Josefo não é muito confiável para relatar a história. Mas há relatos de um indivíduo que poderia ter sido Jesus, mencionado de passagem, em alguns resquícios anteriores dos escritos de Josefo de 75 DC, mas não em outros.

A falta de relatos históricos sobre Jesus fora de Josefo é freqüentemente interpretada como contra-evidência de sua existência. Por outro lado, os historiadores judaicos e romanos não tinham razão nem mesmo para reconhecer sua existência em sua própria história, porque negavam totalmente seu significado. No mínimo, eles teriam negado sua existência, porque estavam perdendo convertidos ao cristianismo. Mas eles também não negaram sua existência. Eles simplesmente não disseram nada, porque ele não era realmente importante para eles na época.

Por que existem contas paralelas? Em marcante diferença das convenções históricas praticadas ao longo da era em outros lugares, os historiadores que trabalham para o primeiro imperador cristão, Constantino, (272-337 DC) fez algo inteiramente único, tornando o relato registrado da tradição oral, em geral, de uma ordem de magnitude MAIS confiável do que outras fontes. Talvez o mais importante, quando os quatro evangelhos foram selecionados para serem preservados de forma confiável, com esforços contínuos para tornar cada sílaba tão genuína quanto possível por milênios, eles NÃO fundiram os quatro relatos em um enredo como todo mundo fez, mas meticulosamente mantiveram todos eles por mais diferentes que fossem, para que os futuros leitores pudessem decidir por si próprios como resolver as discrepâncias entre as descrições separadas.

As diferenças entre os evangelhos são freqüentemente declaradas como prova de que estão errados. Mas os historiadores acharam importante tornar o registro o mais genuíno possível. Assim, eles não só preservaram os quatro relatos diferentes como foram transmitidos separadamente em diferentes províncias de Roma, mas também, além disso, traçaram a linhagem direta de cada relato por meio de pessoas individuais que os haviam lembrado e repetido desde que os discípulos começaram a compartilhar suas 'boas novas' (o significado literal de 'evangelho'), a fim de escolher quatro, não um, mas quatro, entre centenas de documentos, como aqueles que seriam cuidadosamente transcritos à mão e transmitidos através dos séculos até o primeira impressora em 1440 DC. Mesmo antes disso, mais cópias da Bíblia foram manuscritas e cuidadosamente traduzidas para vários idiomas do que qualquer outro livro no mundo.

Sabemos que os historiadores pensaram em pelo menos cem documentos, com pelo menos mil cópias anteriores que haviam sido feitas antes, para escolher e fazer esses quatro relatos separados como os melhores e autênticos. Não há NENHUMA OUTRA evidência histórica daquela época que tenha tanto 'evidência'. Nada. O cânone bíblico atual permanece como foi formalmente definido e amplamente divulgado ca. 350 DC, época em que havia cópias de várias coleções de documentos, incluindo evangelhos e cartas, que não eram nada antigos para aquela época, datando de apenas 150 anos ou mais a 150

200 DC (ou talvez antes, mas as versões anteriores não sobreviveram).

Que outros documentos existem? Mais tarde, aqueles com mais interesse em salvar almas do que as evidências históricas tentaram destruir completamente todos os outros documentos. E eles formaram 'uma única mensagem' com a qual todos poderiam concordar, permitindo que as doutrinas sobrevivessem a terríveis perseguições e, ainda mais importante, à enorme ignorância e incapacidade da maioria até mesmo para ler ou escrever. Cerca de uma dúzia de textos que não estão na Bíblia foram preservados pela igreja, incluindo Os Atos de Tomé (veja a Biblioteca da Sociedade Gnóstica). Restos espalhados de textos sobreviventes incluem os Manuscritos do Mar Morto. Mais recentemente, em 1945, um grande cache de documentos comparativamente bem preservados e totalmente perdidos foi encontrado no Egito.

Como uma coleção de alguns dos primeiros livros encadernados que temos agora, este 'Biblioteca Nag Hammadi'está comparativamente bem preservado. Os livros são muito mais compactos do que os pergaminhos e contêm ainda mais relatos e cartas que corroboram totalmente a história declarada nos evangelhos. A menos que alguém escolha torcer a tradução de palavras como 'espírito' para fins tão tortuosos, nenhuma das outras escrituras fora da bíblia descreve Jesus como um mal enganoso ou demoníaco, como alguém freqüentemente pode ouvir agora sobre ambos Trump.

Qualquer investigador racional poderia alegar que as evidências documentadas não desmentem mais do que crenças sobrenaturais ridículas. Um número muito pequeno de pessoas já sugeriu que existem explicações mais racionais, e elas têm sido muito populares. Por exemplo, o livro de Lloyd Douglas & quotThe Robe (1942) foi um best-seller por mais de um ano. Poucos agora vivos lêem o livro, em vez de assistir ao filme, que não menciona as explicações racionais de Douglas.

No espírito do empirismo racional, estendo a hipótese de Douglas para explicar todos os eventos descritos no cânon do Novo Testamento, de forma que todos eles possam ser explicados pelas leis da ciência que agora conhecemos.
Imediatamente, sou obrigado a acrescentar que isso não é uma negação da possibilidade de que tenham ocorrido eventos sobrenaturais, no todo ou em parte. Em vez disso, apresento-a como uma hipótese alternativa que poderia explicar um ou mais, ou mesmo todos os milagres, e até mesmo a ressurreição também, se alguém não estiver inclinado a aceitar os atos cientificamente impossíveis de Cristo, conforme narrados nos evangelhos. No passado, especulei que Jesus obteve um conhecimento extraordinário para a época por inspiração divina, mas agora também tenho uma explicação racional viável para isso.

Jesus aprendeu conhecimentos médicos egípcios? Não é uma hipótese irracional que Cristo pudesse ter aprendido técnicas médicas desconhecidas de pergaminhos que foram saqueados da biblioteca de Alexandria, após seu primeiro grande incêndio em 145 aC.

De acordo com os textos canônicos, José levou sua família para o Egito imediatamente após o censo, escapando do massacre dos inocentes por Herodes (Mateus: 2: 13-15), embora muitos historiadores agora pensem que esse massacre foi "apenas" dos próprios filhos de Herodes. José trouxe sua família de volta para Nazaré após a morte de Herodes em 4 aC (Lucas 2: 4). Jesus era um aprendiz ávido e podia ler pelo menos hebraico (Lucas 4: 16-20). Portanto, existia pelo menos uma oportunidade para José comprar pergaminhos para Jesus de acordo com a história canônica, ou Jesus poderia até mesmo tê-los obtido ele mesmo. Há uma lacuna nos relatos históricos da vida de Jesus antes da idade adulta de cerca de 10 anos. Jesus e / ou José poderiam estar no Egito naquela época, voltando apenas para a festa anual da Páscoa (Lucas 2:41). Outros especularam que Jesus estava estudando em Alexandria durante este tempo, especialmente porque após a morte de Jesus, São Marcos viveu e morreu em Alexandria (est. 61

68 AD). Outros que conheceram Jesus podem muito bem ter vivido em Alexandria, devido ao tamanho e poder da igreja primitiva ali. Além disso, haveria objeções religiosas e políticas para mencionar a estada de 10 anos de Jesus ali, porque Israel foi criado a partir de escravos que se rebelaram do Egito.

Também sabemos que os egípcios possuíam conhecimentos médicos extraordinários e perdidos. Por exemplo, os egípcios pelo menos sabiam como realizar cirurgia, demonstrada por uma múmia de 400 aC no museu Rosacruz, San Jose, CA (BYU Professor encontra evidências de cirurgia avançada em múmia antiga, Brigham Young University, 2015).

A datação por carbono verificou que os restos mortais são genuínos, mas o debate continua se a cirurgia foi realizada antes ou depois da morte. As radiografias mostraram que o pino tem um formato espiral, parecendo quase exatamente aquele usado para a fixação de próteses agora. Além disso, a amostragem do cimento revelou que ele continha resina orgânica, semelhante ao cimento ósseo moderno (Medical Mystery of Usermontu: Why the Discovery of 2.600-Year-Old Knee Screw Left Experts Dumbfounded, Ancient Origins, 2015). Aqui eu especulo que o pino foi inserido após a morte, neste caso, para recolocar a perna, mas a fixação protética já era praticada há muito tempo, com apenas este exemplo da técnica sobrevivendo.

  • Como fazer respiração artificial (ressurreição de Lázaro)
  • Como costurar a orelha de um homem com agulha e linha depois que ela foi cortada (Pedro no Getsêmani),
  • Como limpar uma infecção crua de um olho com areia e água (João 3: 5).
  • Talvez outros tipos de conhecimento, como como fazer um rosé delicioso colocando água quente em potes porosos que antes continham vinho espesso (e muitos outros milagres no evangelho de Lucas). Da mesma forma, quando Jesus distribuiu pedacinhos de pão e peixe (uma ou várias vezes, dependendo de como se trata as diferenças do Evangelho), havia milhares de pessoas que haviam viajado grandes distâncias para chegar ao topo da colina gramada de onde ele falava. Provavelmente, eles trouxeram comida e vinho para se refrescarem antes de voltarem. Ao ouvir suas lições sobre dar aos outros, eles poderiam ter compartilhado suas refeições por toda parte, juntos desfrutando de um enorme piquenique que de outra forma não teria acontecido (novamente, um evento sem precedentes em toda a história que conhecemos). Agora, alguns diriam que não é um milagre. Para mim, é.
  • E finalmente aqui, possivelmente, como induzir ao coma chupando uma esponja de merda que os soldados romanos carregavam para limpar suas bundas (crucificação). É discutido um pouco mais tarde aqui, mas para saber mais sobre isso, por favor, veja minha homilia separada, 'A Paixão, a Esponja Merda e Mais Além'.

Eu poderia fornecer muitas explicações mais racionais. Depois de várias décadas pensando sobre isso, o último evento a desafiar a interpretação razoável foi a ascensão de Cristo ao céu após a morte. Os cínicos dizem que foi apenas um acréscimo teológico conveniente, para se livrar do problema do que acontece com um corpo ressuscitado. Mas agora me parece mais provável que ele escolheu escalar o Monte Sinai celestial, como fizeram seus ancestrais Abraão e Moisés, e faleceu lá sozinho.

Romanos e gregos sentiram culpa? Em 2015, especulei onde havia algum caso em textos romanos pré-Cristo em que as pessoas se sentiam culpadas por algo que haviam feito de errado. Há coragem, humor e desejos de melhorar a civilização nas maneiras estóicas, mas não há culpa como a entendemos hoje. Perguntei a alguns amigos e familiares com conhecimento na área, incluindo dois com PhDs que se especializaram em história e arqueologia. Eles ficaram surpresos por nunca terem ouvido a pergunta antes, mas quase instantaneamente concordaram que eu estava certo, a tal ponto que nenhuma discussão posterior aconteceu.

Então, o que dizer dos gregos pré-cristãos? Eles eram muito hábeis em envergonhar os outros, mas mesmo entre os envergonhados, não há indicação clara de que tenham assumido responsabilidade pessoal pelo que fizeram de errado. Em vez disso, eles culpam os deuses e outras pessoas por infligir a eles destinos dos quais eles não poderiam escapar, desde o 'sequestro' de Helena de Troy, até que Édipo se cegou porque não sabia que havia matado seu pai e se casado com sua mãe. Então perguntei aos meus amigos novamente. Eles pararam por mais tempo, mas disseram que também não conseguiam pensar em nenhum exemplo de culpa grega. Um ano depois, alguém em Oxford que não conheço deu uma palestra sobre isso (reimpresso em Armand D'angour, Shame and Guilt in Ancient Greece, New Imago Forum, para psicanalistas e acadêmicos, 2016). O autor evita se comprometer com qualquer afirmação absoluta sobre se os gregos alguma vez assumiram responsabilidade pessoal pelo que fizeram de errado, mas não contém nenhum exemplo concreto de que o fizeram.

Em vez disso, a culpa emocional era comumente conhecida pelos israelitas, que foram a primeira sociedade a tentar um sistema de lei racional baseado na justiça divina (compare com, por exemplo, a tabulação de Draco de regras totalmente aleatórias em Atenas (620 aC) e as muito mais comuns sistemas de punição baseados unicamente nas opiniões dos governantes da época, sem qualquer declaração clara sobre quais crimes realmente foram). Antes disso, existe alguma ideia de culpa no julgamento egípcio na vida após a morte. Mas era uma ideia muito diferente do que é agora, baseada no terror dos deuses, seja vivendo ou além da vida. Quando olhamos para essas eras, tendemos a supor que todos tiveram os mesmos julgamentos e emoções que temos agora, mas estamos diante de uma época extremamente selvagem, e os mecanismos sociais para permitir que tais julgamentos e emoções floresçam na civilização não totalmente evoluído.

A mudança hermenêutica corrobora o Novo Testamento? De acordo com os textos, Jesus introduziu ensinamentos surpreendentes sobre amor, esperança e perdão que eram totalmente estranhos às culturas da época. Eu especulo que a mudança hermenêutica foi muito mais significativa do que apenas provar que ele estava vivo. A novidade de suas aulas não poderia ter sido mais do que divertida e simplesmente desapareceu, mas de alguma forma as aulas cresceram com entusiasmo significativo. Ainda não está claro como seus ensinamentos ganharam tanta força, em meio à retórica muito mais alta e aos meios mais poderosos de oponentes ricos e bem entrincheirados.

Suas novas ideias resultaram em um crescimento espiritual de compaixão e amor, junto com a natureza positiva da vida após a morte, olhado com esperança em vez de medo (diferente de qualquer outra tradição da época). A resposta cultural dos oponentes incluiu Nero alimentar os primeiros cristãos aos leões, porque eles não se importavam em morrer, e as multidões romanas simplesmente adoravam assistir, sem nenhuma culpa. Este ícone de 320 DC mostra 40 cristãos que foram alimentados aos leões de uma só vez. Um cristão, à esquerda, mudou de ideia no último minuto e foi autorizado a sair.

É impossível imaginar como tantas pessoas que professam fé em Cristo se uniriam em um esforço aparentemente derrotista, e se deixariam perseguir. Não só levanta a questão de saber se não há evidência empírica para o Espírito Santo operando no mundo, mas também, independentemente disso, deve ter havido alguma genuína antecedência histórica (como perpetuado pelo concílio de Nicéia, independentemente de como se considera o credo eles definiram). Mas aqui, eu coloco de lado quanta corroboração deveria ser necessária para considerar a crença no Espírito Santo como algo racional também.

Novos ensinamentos por si só não seriam suficientes para convencer as pessoas de que outro estilo de vida poderia ser melhor. Mesmo agora, as pessoas são extremamente resistentes a mudar de ideia sobre praticamente qualquer coisa, apenas zombar dos outros é errado. So it seems to me Jesus'' medical knowledge, described by people of the time as miracles, was totally necessary to affect the change for the better he sought. Some would scorn that as fraudulent, but amidst the ignorance and savagery of the time, I personally do not find it in myself to be so condemnatory.

There are many extreme reactions to the rational perspective presented here, from both sides of the religious divide.

What of believers? Virtually all believers find it impossible even to accept that there might be a rational explanation for gospel events that fits within the scientific laws of our universe. On the side of believers, I can imagine, for example, that there was a Creator. With His mighty hammer he struck on an anvil of heat, aiming to send a spinning arc of flame, that is our sun, through time and space. Over the last centuries, many have strongly criticized viewing our planet as the center of creation, because our planet is not at the geometric center of Euclidean space. Nonetheless, its orchestration of complexity, down to the DNA strands evolving in us, is the ‘entropic’ center of the Universe. There is more complexity here than anywhere, most especially within ourselves. almost 7 billion strong, each of us with more neural synapses than stars in all the known galaxies. One cannot deny the possibility of divine intention in some manner or other.

But the Nicaean creed, which is the foundation of virtually all churches today, requires belief in the scientifically impossible. The resulting spiritual and physically violent conflict is immense, not only between theists and antitheists not only between Christians and Jews and Islam not only between different branches of Christian churches themselves but also in inescapable doubts of each and every believer. But why is this even necessary? Would it not be even more extraordinary that Christ could indeed have done all that he did WITHIN the laws of the universe that His father created?

What of unbelievers? On the side of atheists, I can say there are reasons to doubt many specifics of the accounts handed down. That is another topic for far more extensive contemplation. Nonetheless, the overwhelming corroboration of evidence, from the historical to the hermeneutic, makes it rather unreasonable indeed to insist that Christ never existed at all, whether rational science can explain the supernatural events or not.

Maybe the accounts or miracles and death, or coma, are fraudulent, the intentional extent of which would never be more than opinion, even in any heavens and hells of the afterlife. Nonetheless, however fraudulent the account may be, there is still a massive amount of corroboration of his existence, to a level unlike that for any other event of the epoch. That makes it extremely unlikely indeed that Christ’s existence was only a myth.

If one does not believe Jesus to be a divine incarnation, then he cannot be blamed, in person, for deeds which his followers have only committed in delusion. Instead, he remains a beautiful and extraordinary doctor of the human spirit, advocating in parables that even the most uneducated could understand, entirely new ideas of love and forgiveness, without which our race might well have destroyed itself already.

What of St. Thomas' resolution? This homily started by indicating how to extrapolate logically from the skepticism of St. Thomas. He did not accept that Jesus actually had been on the cross without feeling the holes in his limbs. This is exactly how the scientific method works: he wanted experiential corroboration before he could believe the claim true. St. Thomas could very much speak for the reasoning person of science today. Unfortunately, references to St. Thomas in the canonical gospels are few. But there is the 'Acts of Thomas' of his later life preserved by the church itself, indicating its significance. Then in 1945, a gospel by St. Thomas himself was found in the Nag Hammadi library, hidden during the long dark ages, all the way through the emergence from the enlightenment, to the current era of scientific skepticism. With excitement I worked on my own translation in early days of research, only to find, to my complete astonishment, that it contains virtually no statements of historical events in Jesus' life at all. The text instead simply describes enough to set the stage for a fantastic set of Jesus' replies to questions. In the answers, Jesus often emphasizes how to find the Kingdom of Heaven--not necessarily only in whatever afterlife there is, but also, possibly, here on Earth as well. Those familiar with St. Thomas' work usually feel St. Thomas just didn't consider further historical events important.

So now, as discussed already, we have no necessary proof that that there is an afterlife. In accordance with rational empiricism. We can only wait to genuinely know of it, after our own passing. Yet it is fairly truthful to say, like St. Thomas, we still can turn to the marvelous lessons of Jesus to find joy here on Earth, right now, with all people joined together by the spirit of hope, love, and forgiveness, every day. All churches today may say I have no faith. In one respect, they would be correct. The scientific method frowns upon belief without empirical ratification. But in another respect, I still believe in the lessons of Jesus.

Whatever faith I may be felt to possess, this homily has shown that the textual evidence for the existence of Christ is an order of magnitude greater than for any other person of the era. It can only remain a matter of opinion whether or how much the gospel accounts of miracles, and inconsistencies between the gospels are fraudulent, intentionally or not. St. Thomas puts the quibbles of inconsistent historical details aside. Indeed, instead of recounting historical events at all, he focuses on his memories of Christ's lessons. For Jesus still leads us to a kingdom of perfect joy, eternal beyond time.

Well, the existence of "shit sponges" as used by the Romans is pretty certain. Perhaps we should be content with that.

But if not, it's also pretty certain that Lucius Flavius Silva led a legion to Masada, given the remains of temporary castra and an encircling wall around that place, not to mention the remains of the giant ramp that eventually provided access by elements of the legion. Whether the pet Jew of Vespasian and Titus, Flavius Josephus, provided an accurate account of what happened then is unknown, however, as you note. The Romans weren't quite as devoted to detailing the legions' victories in gory detail as were the ancient Assyrian kings when describing their conquests, so as far as I know there's no Roman account of what took place either, beyond the fact Masada was taken.

Tacitus refers to someone who may be the person we call Jesus being executed per the order of Pontius Pilatus (whose existence is apparently established by part of an inscription found in Caesarea Maritima). I think Suetonius made some reference as well. Flavius Josephus did too, but it's thought that part of that reference is a later Christian forgery.

As for the accounts of the accepted and unaccepted Gospels, and the various Councils held as Christianity assimilated the Empire and pagan culture and philosophy, the extent of the history involved and the evidence of it became unimportant and I think largely ignored when Christians began their persecutions not only of pagans but of other Christians over such questions as whether Jesus was a god or God, or some other kind of divine being but not quite a god or God, and just how the Christian God was three persons in one God. It didn't help, of course, that Jesus never cleary called himself God (there were other sons of God or a god wandering all over the Empire in the first century) except as he was portrayed in the last of the Gospels, that of John. Over the years heretics were identified and condemned, and eventually an orthodoxy was established. Historicity just wasn't much of a concern in the early Church, I believe.

I wonder, respectfully, what difference it makes to you? For myself, I do not expect to be performing or witnessing miracles, so what I have from the Gospels is an illustration of how to live. Love your neighbour, heal the sick feed the hungry, don't be greedy, and so on. The truth of this is not a matter of history, but of human nature.

It seems unlikely that the whole existence of Jesus is made up and equally unlikely that every word of the Gospels is gospel truth. If one buys into the divine Son of God and died to Redeem us doctrine, well that's another matter, but I'm not clear that there is strong evidence in the gospels or anywhere for that.

Have you come across either Maurice Nicoll's writing on the New testament, or Robert Graves' King Jesus, the latter a heretical retelling of the gospel story as a mytho-magical attempted coup that went wrong? The former is a very measured spiritual reading of the esoteric meaning of the Gospels.


1942: UFO & Alien Sightings

Date: 1942
Location: Federal Base, California
Tempo:
Summary: Captured Disc incident. Remnant trace Flying discs were observed. Metallic traces found. Seven discs were observed by one experienced male witness.
Source: CUFOS

Date: 1942
Location: Japan
Tempo:
Summary: An Imperial Japanese Sally bomber aircraft, on a mission over the Sea of Japan, was approached by a small dark spherical object which flew around and between the aircraft in the formation. An alert gun-cameraman snapped one photograph.
Fonte:

Date: 1942
Location: Prouvy, Nord, France
Time: 01:00 a.m
Summary: A ufology catalogue reports circa 2003 that according to the French ufologists Joel Mesnard and Jean Marie Bigorne, in Prouvy, France, in 1942, at 01:00 a.m., a woman returning home by the garden found herself face to face with three entities of small size. In the moonlight, she very distinctly saw that they were not children. Their head was large and round and the three wore a short beard. The eyes were broad and luminous, of yellow color, and they were dressed with a combination of only one piece, brilliant, of metallic appearance. A hood continued the clothing so that only the face was uncovered. They were slightly spaced one from the other, with their arms slightly folded and rigid. The frightened woman entered her house, alerted her husband, but the time that he came out there was nothing anymore.
Source: Joel Mesnard and Jean Marie Bigorne.

Date: February 27, 1942
Location: Timor Sea
Tempo:
Summary: Large disc departed location at 3,500 miles per hour
Source: Page 23 Ref. 1

Date: March 14, 1942
Location: Banak, Europe, Norway
Time: 5:35 PM.
Summary: Radar/visuals, Ground radar and German pilot. 100 meter long cigar, 15 meter diameter, hovered, shot straight up at impossible speed.
Source: UFOCAT

Date: March 25, 1942
Location: Zuider Zee, Holland
Tempo:
Summary: An RAF bomber returning from a raid on Essen, Germany, was followed by a luminous orange disc or sphere. As it came closer the tail gunner opened fire on it, to no apparent effect. Finally it sped away at an estimated 1,000 m.p.h.
Source: Ref. 3 Flying Saucer Review, March-April 1962

Date: Spring 1942
Location: Kentucky
Tempo:
Summary: Powerful searchlight shining down, emanating from unidentifiable object sometimes remained motionless
Source: Page 23 Ref. 1

Date: Spring 1942
Location: Illinois
Tempo:
Summary: Light gray, sharply defined rectangle gray in color
Source: Page 23 Ref. 1

Date: Summer, 1942
Location: Guam, Western Pacific
Tempo:
Summary: A US Navy radar officer who requested anonymity recalled several incidents of unexplained radar returns on his vessel’s air search radar in the area between Guam and Saipan during the summer of 1945. Typically they appeared as “large groups” of echoes detected at about 100 miles range on courses inbound towards the ship. Plotted speeds were over 1000 mph. The targets “passed overhead at approximately two thousand feet and showed up on the radar screen as definitely solid objects.” Visual lookouts on alert deckside saw nothing, and the radar officer himself on one occasion went on deck to search the sky, but he too saw nothing. He was adamant that the targets were not due to “ionized clouds, inversions, sea gulls, mechanical defects, or any of the other common explanations.” The equipment was carefully checked and found to be functioning properly.
Source: Martin Shough

Date: Summer, 1942
Location: Tasman Peninsula, Bass Strait between Island of Tasmania and Australia
Tempo:
Summary: A singular airfoil of glistening bronze color domed upper surface possible crew member, Cheshire cat emblem on dome.
Fonte:

Date: June 25, 1942
Location: Holland
Tempo:
Summary: Shining copper object, like setting sun, the size of a full moon
Fonte:

Date: June (late), 1942
Location: Cussey-sur-l’Ognon, Doubs, France
Tempo:
Summary: Several witnesses heard a motor-like sound and saw a blue-gray oval object with a dome on top hovering just above the ground in a wooded area. It had portholes and a tripod landing gear, with light emanating from the portholes. As witnesses approached to within 20 meters, the object took off vertically and disappeared. A 1.5-meter diameter circle was found in the grass.
Source: Ref. 3 ‘La chronique des OVNI’, Jean-Pierre Delarge, Paris 1977, p. 261.

Date: Aug. 5, 1942
Location: Solomon Islands
Tempo:
Summary: Saucer shaped cigar with round dome on top approximately ninety feet in diameter
Fonte:

Date: Aug. 11/12, 1942
Location: Near Aachen, Germany
Tempo:
Summary: A phenomenon described as a bright white light
Fonte:

Date: Aug. 12, 1942
Location: Solomon Islands
Tempo:
Summary: Formation of silvery objects directly overhead, numbering close to 150 mighty roaring sound
Fonte:

Date: Aug. 13, 1942
Location: Washington, DC
Time: 11:00 PM
Summary: Radar/visual. 68 UFOs over capitol, photos, big CAA investigtion.
Source: UFOCAT

Date: Aug. 17/18, 1942
Location: Osnabruk, Germany
Tempo:
Summary: A rocket with a long white tail of light
Source: Page 30 Ref.1

Date: Mid Aug.1942
Location: Tula Region, near Moscow, Russia
Tempo:
Summary: Huge cigar-shaped object something like a Zeppelin, but much bulkier and rounder at the front aluminum hued color
Fonte:

Date: Aug. 29, 1942
Location: Columbus, MS.
Tempo:
Summary: Control tower operator at Army Air Base saw two round reddish objects hover over field.
Source: NICAP UFO Evidence, 1964, Hall, III

Date: Fall 1942
Location: Long Branch, NJ
Tempo:
Summary: A research engineer saw a dark elliptical object sharply outlined against the star field in the night sky. A flickering light was visible at the trailing end as it sped from horizon to horizon in 10-15 seconds. “I saw a nose view, side view, and tail view”, the witness said.
Source: Ref. 3 Report in NICAP files

Date: October 1942
Location: Radway Green, Cheshire, England
Tempo:
Summary: In the evening two witnesses saw an elongated object with a dome on top and lights at either end descend toward the ground. At the apparent landing site a circular burned area and footprints were found.
Source: Ref. 3 Michel Bougard, ‘La chronique des OVNI’, Jean-Pierre Delarge, Paris, 1977, p. 263.

Date: Oct. 9-10, 1942
Location: Guadalcanal
Time: 10:00 AM.
Summary: During the Guadalcanal invasion U.S. Navy fleet radar detected an incoming unidentified object which also was observed through binoculars. When it approached within 3,000 yards gunners opened fire on it, whereupon the object made a sharp turn, accelerated and circled the entire fleet twice at very high speed at about 3,000 to 4,000 feet altitude. It was visually observed to be a silvery disc with dome on top, and portholes around the dome.
Source: UFOCAT Ref. 3 MUFON UFO Journal, No. 185, July 1983 tape-recorded witness interview

Date: October 29, 1942
Location: Washington DC
Tempo:
Summary: Old UFO sighting footage from US capitol city. Nazi world war II sightings.
Fonte:

Date: Nov. 28/29, 1942
Location: Turin, Italy
Tempo:
Summary: Object two to three hundred feet in length 500 mph & four red lights spaced at equal distances along its body.
Source: Page 34-35 Ref. 1

Date: Nov. 1942
Location: Bay of Biscay, England
Tempo:
Summary: Thing massive in size no wings electronic interference.
Source: Page 35-36 Ref. 1

Date: Dec. 1942
Location: French coast, over mouth of Somme River
Tempo:
Summary: Two amber and orange lights, flying in unison not aircraft.
Source: Page 36 Ref.1


Medical Mystery of Usermontu: Why the Discovery of 2,600-Year-Old Knee Screw Left Experts Dumbfounded - History

She put him in the fire at night like a firebrand or ember without the knowledge of his parents. Demeter had a large scope of abilities, besides being the goddess of the harvest she also controlled the seasons and because of that was capable of destroying all life on earth. the winter) in subterraneous darkness, and that during the rest of the year she should remain with her mother.16. Demeter wandered about in search of her daughter for nine days, without taking any nectar or ambrosia, and without bathing.

Nossa comunidade aberta se dedica a investigar as origens de nossa espécie no planeta Terra e questionar aonde as descobertas podem nos levar.
In her fury, Demeter told Zeus that Hades had kidnapped Persephone. Relics unique to her cult, such as votive clay pigs, were being fashioned in the Neolithic. Who presided over grains and the fertility of the earth. Homère mentionne que Zeus, par jalousie, foudroya Iasion. Powered by WordPress. Demeter was often represented in works of art, though scarcely one entire statue of her is preserved. Hades watched her eat each one with glowing satisfaction. Neither the king of the gods nor the king of the underworld were willing to discuss the marriage with Demeter, however. Déméter parcourut alors le monde duran… Demeter was among the siblings freed from their father’s stomach when Zeus … “Zeus knew this all along..” confessed Helios In a fury, Demeter stormed Zeus’ palace on Olympus.

Naupa Iglesia: An Egyptian Portal in the Andes? Pausanias passed the shrine to Demeter at Mysia on the road from Mycenae to Argos but all he could draw out to explain the archaic name was a myth of an eponymous Mysius who venerated Demeter. Her Roman counterpart is Ceres. Demeter, in Greek religion, daughter of the deities Cronus and Rhea, sister and consort of Zeus (the king of the gods), and goddess of agriculture.

Reluctant to see the planet he shepherds wither away, Zeus pleads with Demeter to make the earth abundant once again. Other traditions place the rape of Persephone at Erineus on the Cephissus, in the neighborhood of Eleusis,7 at Colonus in Attica,8 in an island of the Atlantic near the western coast of Spain,9 at Hermione in the Peloponnese,10 in Crete,11 or in the neighborhood of Pisa.12 Others again place the event at Pheneus in Arcadia,13 or at Cyzicus,14 while the Homeric hymn on Demeter places it in the plain of Nysa in Asia. ( Public Domain ). Article created on Saturday, May 3, 1997. Though there are more activities and participants in the modern games, they do little to entice and arouse the Greek. Hyperborea is a location in Greek mythology . In the Iliad and Odyssey the rape of Persephone is not expressly mentioned. To be sure, his being an absentee father did not stop Zeus from arranging the marriage of his daughter - unbeknownst to either her or her mother - to his brother—Hades, the lord of the underworld.

In the monotony of our lives, we lose ourselves.

Zeus and Hades were both powerful kings, so for Demeter to force them into negotiations proved that she too was a strong deity. She was represented sometimes in a sitting attitude, sometimes walking, and sometimes riding in a chariot drawn by horses or dragons, but always in full attire. When Kalki the Destroyer Descends, the Apocalypse Begins, A Pilgrimage of Thought: The Divine Comedy by Dante Alighieri, The Real Story of Medusa: Protective Powers from a Snake-Haired Gorgon, The Mysterious Fairy Flag of Clan MacLeod and its Legendary Protective Powers, Ramayana: The Grand Epic of Ancient India, The Discovery that Revealed Ancient Humans Navigated the Seas 130,000 Years Ago, Ten amazing inventions from ancient times, Han Purple: A 2,800-year-old artificial pigment that quantum physicists are trying to understand, The Evidence is Cut in Stone: A Compelling Argument for Lost High Technology in Ancient Egypt, Egyptian Blue – The Oldest Known Artificial Pigment, Medical Mystery of Usermontu: Why the Discovery of 2,600-Year-Old Knee Screw Left Experts Dumbfounded, The Megalithic Mystery of the Greek Dragon Houses, New Evidence Ancient Chinese Explorers Landed in America Excites Experts, The Tomb of Pharaoh Seti I: A Missing Mummy, An Unexpected Tunnel and a Mummified Bull, The Ethiopian Gold Mine that may have supplied the Queen of Sheba with her riches, The 17th Century Seer, Janet Douglas: Being A Gifted Child Isn’t Always A Good Thing. Various traditions and interpretations saw Demeter as another name for not only Persephone but also Rhea and even Gaia.

In a fury, Demeter stormed Zeus’ palace on Olympus. As a girl was often torn from her natal home and forced to marry an unknown man who was—on average—twice or three times her senior, abduction can be seen as the equivalent of rape. But Demeter will not relent until Persephone is released. In Greek mythology , Hades was the god of the dead and the ruler of the Underworld. “How can Zeus let this happen?” Moreover, not only does she live to tell the tale, but she very nearly wins the battle. These are the familiar images of ancient Rome, but what was it really like? If he returned without Persephone, the Earth would die, and Zeus would never forgive him. No one, god nor mortal, has the courage to tell her what happened. The Roman equivalent is Ceres, from whom the word "cereal" is derived.

The story of Demeter, goddess of the harvest, and her daughter Persephone, queen of the underworld, has inspired many.


Medical Mystery of Usermontu: Why the Discovery of 2,600-Year-Old Knee Screw Left Experts Dumbfounded - History

QOTD: "People look at government with an anger and a frustration which Washington does not understand.

In a span of a few days last week, Americans witnessed Washington's glaring failure with disbelief.

First, the government admitted that Social Security numbers, fingerprints, passwords and other personal information of more than 22 million federal workers, all used to conduct background screenings, were hacked on the Obama administration's watch.

Then a whistleblower leaked an internal Department of Veterans Affairs document to the Huffington Post, showing that more than 238,000 of the 847,000 military veterans with pending applications for health care through the VA had already died.

Finally, the FBI admitted that flaws in paperwork and communications between a federal background-check worker and state law enforcement allowed Dylann Roof to buy a handgun in South Carolina, weeks before he allegedly killed black churchgoers.

No accountability, no transparency — just a pattern of bureaucratic failure that has cost lives and has fueled anger against government." --Salena Zito


Median empire mc azad

These new discoveries are potentially among the few identifiable Median Empire remains ever uncovered. 35 personen praten hierover. Azad Essa is a senior reporter for Middle East Eye based in New York City. founder and national president of median empire mc Der Club besteht seit November 2011 und ist aus dem Kölner Chapter Dark City hervorgegangen, nachdem sich dieser vom Mongols MC trennte. !_____ My thanks to John Wheeler from . German Median Empire Mc NATION. 7 falam sobre isto. Median Empire is not the first European biker gang to fight against the militants three members of the Dutch motorcycle club 'No Surrender' are now in the Mosul region of Iraq, leading and training a Kurdish battalion in its fight against ISIS, according to Klaas Otto, the head of the gang, who spoke to BBC.. If you would like to use dplyr, you can find an example here, especially mpalanco's answer. It's members are joining the Peshmerga in Irak and Syria to fight Islamic State. 37 talking about this. Ein von Kurden gegründeter Outlaw Motorcycle Club However, relatively little is known about them or their capital city, thought to be Ecbatana. Confident of win, Azad Group declares first list of 30 candidates Facing flak from the Shiromani Akali Dal (SAD) for contesting the elections as an … Example: find the Median of 12, 3 and 5. And after the fall of the Seleucids, Parthian Empire kings often resided in the city of Ecbatana. Uncovering Ancient Pyramid Science at Teotihuacan, Where Men Become Gods, Vimanas: Greater Understanding on a Hotly Debated Topic, Mega Earthquake Caused Major Shift in Inca Construction Methodology. These layers yielded finds related to an ancient fortress and settlement that once stood there. Median empire mc first kurdish motorcycle club in germany..Song : SLOWPOKE feat Mr Criminal. Median Value. The Median Empire was the first of the series of Persian empires that spanned from Turkey to China and from the Persian Gulf to the Caspian Sea. Ein von Kurden gegründeter Outlaw Motorcycle Club founder and national president of median empire mc Founded by Kurds, Median Empire formed in 2011 and is now 70 percent Kurdish, though Azad says they welcome all. Despite the recent discoveries, there are many remaining mysteries and unanswered questions. To find the Median, place the numbers in value order and find the middle. gefällt 15.914 mal. Alignment of the Pyramids of Chichen Itza, What's your favourite Fairy Tales (and their possible origins), Rare Arabic Coin Provides Clue in Disappearance of Fugitive Pirate, Ten Things the Ancients Did Better than Us, Mummy With Golden Tongue Found At Possible Site Of Cleopatra’s Tomb. The Copper Age: When Metallurgy Came to Rule the World, Medical Mystery of Usermontu: Why the Discovery of 2,600-Year-Old Knee Screw Left Experts Dumbfounded. The Copper Age, brought about by the discovery of copper, paved the way for vast social developments, new economies and warrior cultures. How to Find the Median Value. 51 Personen sprechen darüber. Stock analysis for LVMH Moet Hennessy Louis Vuitton SE (MC:EN Paris) including stock price, stock chart, company news, key statistics, fundamentals and company profile. McDonald's is the world's leading global foodservice retailer with over 39,000 locations in over 100 countries. 15k likes. founder and national president of median empire mc NO JOKE The program revealed evidence of advanced engineering built into a tunnel system, and placed directly underneath the Pyramid. The Median is the "middle" of a sorted list of numbers. Most of Median Empire MC’s members are of Kurdish descent, so it is no wonder they feel very strongly about this conflict and want to help out. Ein von Kurden gegründeter Outlaw Motorcycle Club The Median Empire and the Medes people are one of the most important in the ancient world. Like the bankruptcy in Hemingway’s The Sun Also Rises, the change has happened ‘Gradually, then suddenly.’The age of the democratic republic is over, the age of the American oligarchy beginning. Severity? The Cyaxares-Babylonian coalition destroyed the Assyrian Empire. Now, Iranian archaeologists believe they have made discoveries that can throw new light on this mysterious city and the Median Empire that was located in what is now Iran. The group is not well known and its existence is controversial. Toxicity was tolerable and as expected. Directed by Tami Ravid. Ao reunir os principais especialistas e autores, este site de arqueologia explora civilizações perdidas, examina escritos sagrados, visita lugares antigos, investiga descobertas antigas e questiona acontecimentos misteriosos. Women were treated like Goddesses esteemed as mothers of creation before the barbaric invasion upon Persia.. This content isn't available right now When this happens, it's usually because the owner only shared it with a small group of people, changed who can see it or it's been deleted. The Medes were an Iranian-speaking people and they lived in what is now north-west Iran and Azerbaijan. 40人が話題にしています - Ein von Kurden gegründeter Outlaw Motorcycle Club azad 1%er. The Gundestrup Cauldron: Largest and Most Exquisite Iron Age Silver Work in Europe. Median Empire MC (2014) Parents Guide Add to guide . Maya: Science Only Acknowledges Now What Ancient Sages Knew About Reality 5000 Years Ago, Unearthing Ancient Magic in The Runes –Messages with Hidden Symbols and Powerful Numbers, Petroglyphic Features of Portable Rock Art, The Northern Mysteries Current: Futhark and Mystery Schools of the Viking Age, Kings of the Umman Manda (Media): Warnings and Omens – Part II, Achaemenid Religion: Lighting the Spirit of Ancient Persia, Satraps of the Persian Empire – Rebellious Protectors of the Realm. Der Name bezieht sich auf das medische Reich.Sie sind mit den Hells Angels verfeindet. A short documentary about the German Motorcycle club Median Empire. The game is described in detail however, the actual rules are never given to the reader. The mean age of the study population was 55.6 ± 12.8. In the language of the fictional Empire, the word "Azad" means "machine" or "system", but is applied to any complex entity such as animals, plants or artificial machines. 35 talking about this. In doing so, the Medians formed the second Aryan empire - the first empire having been … Ein von Kurden gegründeter Outlaw Motorcycle Club FOUNDER AND NATIONAL PRESIDENT OF MEDIAN EMPIRE MC A short documentary about the German Motorcycle club Median Empire. It's members are joining the Peshmerga in Irak and Syria to fight Islamic State. Nevertheless, the median of Mn, Sn, and Fe was significantly lower than that of non-cancerous tissues (P

Laisser un commentaire Annuler la réponse

Au restaurant

mardi – jeudi – vendredi : 11h30 – 14h00 et 18h00-21h00